domingo, 15 de outubro de 2017

Festa do Santíssimo Redentor: Revitalizando nossa essência

No terceiro domingo de outubro, as Irmãs Oblatas Celebram a festa do Santíssimo Redentor.  Para nós que fazemos parte da Família Redentorista, celebrar nosso Patrono é muito importante.

Como seguidoras do Cristo, o Messias Redentor de toda a realidade criada, nosso nome de Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, expressa e sintetiza a espiritualidade e o carisma que se realiza na raiz da vocação de toda a Igreja: redimidas para levar a graça da Redenção a todos àqueles e aquelas que esperam ouvir a palavra de amor destinada por Deus, horizonte e sentido dos nossos caminhos. Lembramo-nos que somos convidadas a voltar à fonte inspiradora e ressignificar o seguimento de Jesus, desde a perspectiva de uma vida religiosa partilhada entre irmãs e leig@s, e desde a centralidade na vida e na palavra.

O Santíssimo Redentor, titular da Congregação, comunica-nos seu espírito de oblação ao Pai em favor dos homens. Por conseguinte em: “trilhar suas pegadas; espelhar-nos nos exemplos e ações de sua vida e, na medida do possível, fazer-nos semelhantes a Ele”. De modo que, transformadas à sua própria imagem sob a ação do Espírito que opera em nós, possamos na verdade repetir com o Apóstolo: “Para mim viver é Cristo”. (Constituições pág 26.).

A realidade desta Palavra Redentora, que encontramos copiosa junto dele, encontra-se diretamente ligada ao Mistério da Encarnação do Cristo, Revelação de um Deus, que por amor, quis ser parceiro da humanidade. Assim, a Redenção não é somente algo espiritual, no sentido pobre e fraco da palavra, mas sim, uma realidade que atinge toda a humanidade, reconduzindo-a ao caminho sonhado pela gratuidade criativa de Deus, pois tudo o que é profundamente humano, foi assumido pela graça divina.

Neste momento de Festa e comunhão com todas as Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, somos convidadas a dar um mergulho nas nossas fontes e perceber o agir de Deus em nossa história e nos tornarmos tendas receptivas e generosas: Seguidoras de Jesus Redentor.

É tempo de agradecer e revitalizar a Vida Religiosa Oblata, através da nossa Espiritualidade LIBERTADORA, a partir do SEGUIMENTO DE JESUS no compromisso com a promoção e libertação da mulher em situação de prostituição.

Texto com adaptações.
Fonte: Revista de Aparecida

domingo, 1 de outubro de 2017

Ser Missionária Oblata - Um Jeito de Ser e Estar no Mundo.

Para mim, ser Irmã Oblata é ter consciência de ser CHAMADA, UNGIDA E ENVIADA POR JESUS REDENTOR, fonte e manancial que alimenta e sustenta sua vida, e me envia cada dia, para viver e ser misericórdia, compaixão, acolhida e anunciar a boa nova do evangelho, denunciando toda forma de preconceito e injustiça.

O que me sustenta nesta caminhada é a certeza de que Jesus Redentor caminha comigo e é Ele que faz arder o meu coração no caminho. O cultivo constante do primeiro amor, a vida comunitária, como lugar da celebração, comunhão, perdão e da festa. A missão, o cerne da vida consagrada, me faz mais OBLATA e preenche o meu coração “OBLATA SOBRE O ALTAR DE CADA DIA”.

O sim de nossos Fundadores, de tantas Irmãs Oblatas que entregaram a vida pela causa de Jesus Redentor, e a vida de cada mulher, suas conquistas e lutas por uma vida melhor são sustento na minha caminhada... Muitas vezes sem entender por onde a vida, a história está me levando, sinto arder o meu coração e acredito que Jesus o redentor está me conduzindo. 

Irmã Maria Helena Braga.