Vocacional Oblata: Setembro 2012

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Visita do nosso Pastor - por Priscilla Fernandes


"No dia 21 de setembro, com alegria recebemos a visita de nosso Bispo Auxiliar Dom Wilson Luís Agotti, juntamente com o Padre Marcio Pimentel, Vigário Paroquial da Igreja Nossa Senhora da Conceição,  Belo Horizonte-MG.

Dom Wilson é o Bispo responsável pela nossa região (Região Episcopal Nossa Senhora da Conceição-que abrange os municípios de Pedro Leopoldo, Ribeirão Neves, Lagoa Santa, Confins, São José da Lapa, Vespasiano, Santa Luzia, parte de Belo Horizonte e Esmeraldas).

Esta vista faz parte do processo de conhecimento da região,  ele onde é responsável por coordenar, acompanhar e orientar a ação evangelizadora e Pastoral. Reservando um tempo para estar em contato com os padres, religiosos e comunidade de fiéis para escuta, orientações e avaliações.

Em sua visita, nos contava que além das congregações, institutos e comunidade de Vida e Aliança, estava responsável também por visitar creches, asilos, abrigos que estão na região onde atua.

Foi uma visita rápida e de conhecimento. Um primeiro contato, onde fazia-nos algumas perguntas sobre nossa Congregação e Pastoral. E por atuar na área da evangelização, entre algumas perguntas, nos perguntou como está a evangelização em nossa pastoral, se estamos visando o âmbito Evangelizador ou somente social. Explicamos em poucas palavras, devido ao tempo, como funciona a espiritualidade em nossa Pastoral, a questão das mulheres serem devotas de alguns santos, dos retiros que fazemos e as tardes de espiritualidade que fazemos com elas.


Em seguida nos convidou a irmos a Capela, ele fez a leitura do Evangelho, uma oração e de a sua benção. Pedindo a Deus que abençoasse nosso trabalho para que possamos ser instrumentos e dar testemunhos em nosso local de atuação. E seguiu sua trajetória de visitas".

Conheça mais o trabalho da Arquidiocese de BH em: 
 http://www.arquidiocesebh.org.br/site/arquidiocese.php?id=2426




Irmãs da fraternidade 'O caminho' visitam a Comunidade Samaritana - por Luiza Pralon


"Na semana do dia 20 de setembro a nossa comunidade recebeu para um café da manhã as Irmãs da Fraternidade O Caminho com um companheiro da mesma ordem que estava visitando as irmãs.

Foi um momento muito agradável, que foi seguido da Santa missa, onde tivemos a oportunidade de comungar o Corpo do Cristo. Em seguida confraternizamos um delicioso café onde partilhamos a vida, nossos trabalhos, vocação...

A Fraternidade O Caminho é um movimento recente fundado em 23.10.2001. Seus fundadores, ainda vivos, não ficam numa residência fixa, estão sempre passado de comunidade em comunidade.



Em 31 de julho de 2011, em Franca (Interior de SP), a Fraternidade foi  reconhecida como Associação Privada de Fiéis.O reconhecimento foi dado por Dom Pedro Luiz Stringhinni, Bispo da Diocese de Franca".

Saiba mais em:

http://ocaminho.org.br/portal/






SAV Oblatas recebe a visita de Ana Claudia

Ir. Roseli e Ana



O Serviço de Animação Vocacional Oblata recebeu a visita da jovem Ana Claudia de Mauá-SP que conheceu a Congregação pela propaganda vocacional através de uma revista.

Ela passou um dia agradável com as Irmãs da Comunidade Nossa Senhora Aparecida, conheceu um pouco da missão, do trabalho nos projetos pastorais e o SAV Oblata.



Querida Ana Claudia, ficamos muito felizes e agradecidas
Ana Claudia com as Irmãs da Comunidade
Nossa Senhora de Aparecida
 com sua visita! Que o Redentor ilumine sua caminhada.

Grande Abraço!


Ana Claudia em passeio com Ir. Roseli


    
Paula (da Secretaria Vocacional)
 e Ana Claudia

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Irmã Manuela assessora oficina


No dia 14 de setembro Ir. Manuela Rodríguez , representando a rede “Grito pela Vida” assessorou um espaço de troca de saberes com um grupo de 25 pessoas lideranças da Pastoral da Mulher Marginalizada(PMM). Participaram pessoas de diferentes cidades do Brasil onde se encontram atuando esta Pastoral: Salvador (BA), Recife, Maranhão, Rondonópolis, São Paulo dentre outras. Cabe salientar que estava um representante da Pastoral da AIDS de São Paulo.

O encontro aconteceu no Centro de Formação Sagrada Família de São Paulo.
O tema refletido foi: “Impactos dos Grandes Projetos e dos Megaeventos (Copa do Mundo e Olimpíadas) nos direitos das mulheres em situação de prostituição.” Foi desenvolvida uma oficina a partir da metodologia: VER, JULGAR, AGIR encerrando como avaliar e sempre em chave celebrativa.

 Foi muito rico e aconteceu efetivamente a troca de experiências; da mística que anima a caminhada de mãos dadas com mulheres que tem suas vidas marcadas pelo sofrimento, mas também pelos sonhos de uma vida melhor, que as impulsiona a conquistar direitos e novas oportunidades. E a se posicionar diante de um sistema capitalista, hoje globalizado e mercantilista que promove, ainda mais em tempos de megaeventos, a mercantilização dos corpos das pessoas, sobretudo, das mulheres.

Ir. Manuela Rodríguez Piñeres - Rede “Grito pela Vida”

Festa de São Benedito


No último dia 16 de setembro as Irmãs da comunidade Nossa Senhora Aparecida participaram da Celebração na 66ª Festa em Louvor a São Benedito com o tema; “A Exemplo de São Benedito, discípulos - missionários na cidade de São Paulo.

A paróquia São Benedito das vitórias do bairro de Vila Formosa- SP, contou com uma programação especial iniciada com um Tríduo na quinta-feira, dia 13 de setembro e finalizando com a Santa Missa em Louvor ao padroeiro com a comunidade e romeiros que foram fazer preces e agradecer a São Benedito por graças alcançadas. 

Veja algumas fotos:


                            

                               


    
                    

Grito d@s Excluíd@s - Por Ir. Manuela Piñeres



No feriado de 7 de setembro as irmãs da comunidade Nossa Senhora Perpétuo Socorro participaram do Grito dos Exlcuíd@s, como relata Irmã Manuela.

"A concentração de pessoas para a passeata do Grito dos Excluído, foi na Catedral da Sé. O evento foi iniciado com a Eucaristia onde estiveram Ir. Lucia Alves e Manuela. 
Depois no átrio da Catedral se fizeram alguns discursos e uma peça teatral levantando as  problemáticas da exclusão.

A seguir realizou-se a passeata até o monumento de Ipiranga. Foram Marilda e Manuela junto com religiosas de outras Congregações numa passeata de poucas pessoas, mas convictas e com a certeza que é possível viver num Brasil sem exclusão das maiorias. E em solidariedade com tantas mulheres que lutam por direitos e acreditam que a forca para conquista-los está na união e na participação".
Ir. Manuela Rodrígues Piñeres

Cartaz do Grito dos Excluídos 2012

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Grito dos excluídos e excluídas 2012


No feriado do dia 7 de setembro o povo brasileiro celebra o Dia da Pátria e também o “Grito dos Excluídos”, uma manifestação popular que acontece em todas as capitais brasileiras, um espaço livre onde todos podem participar, pedindo a atenção dos cidadãos para todas as condições de crescente exclusão social na sociedade brasileira. 

E neste 18º ano, o Grito dos Excluídos teve como tema: "Queremos um Estado a serviço da Nação, que garanta direitos a toda população!".

Na capital mineira as Irmãs, postulantes e leigos da Pastoral da Mulher de Belo Horizonte, fizeram presente seu grito pelas mulheres excluídas e marginalizadas.

Ana Paula postulante da Comunidade Samaritana nos conta sobre a experiência neste evento.

 “Estivemos presente como vida religiosa,  casa de formação e projeto pastoral em mais esse evento.

Não era apenas uma manifestação, mas a união de vários gritos. Não gritamos por, mas com. O grito da Mulher se uniu ao grito de quem deseja moradia, educação, saúde publica de qualidade, segurança e outras coisas mais.

Pessoas que trazem em si as marcas de um sistema de exclusão, irmãos e irmãs que estão à margem e foram esquecidos e abandonados seguem vivenciando a dor de um capitalismo desumano”.


Semana de animação missionária


De 15 a 23 de setembro a cidade de Coronel Fabriciano – MG recebe a Semana de Animação Missionária Redentorista e duas postulantes da comunidade Samaritana foram participar desta experiência.

Esta atividade é um serviço prestado pela Congregação Redentorista com o objetivo central levar a Palavra de Deus e despertar as comunidades para o serviço do Evangelho e aquecer nas comunidades o compromisso missionário recebido no batismo.  


A programação especial tem os seguintes temas: 

15 e 16/09: O Sentido da Missão e o Projeto de Amor de Deus Pai.
17/09: A Pessoa Humana 
18/09: Cristo Convoca Você para Ser Igreja. 
19/09: Compromisso Cristão – “Eu Sou a Luz do Mundo”. 
20/09: Fraternidade Cristã: Esperança de Amor. 
21/09: Família: Dom e Compromisso. 
22/09: Juventude: Força de Transformação.
23/09: Perseverança: “Até os Novos Céus e a Nova Terra”...

Com visitas as famílias, doentes, escolas e comunidades, os missionários vindos de vários locais evangelizam, lançando a semente da vocação através do testemunho e experiência de vida, e as nossas Postulantes Evelyn Caroline e Ana Paula estão neste trabalho levando o carisma redentorista e a Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor.

A Semana só está Começando!

Evelyn e Ana Paula junto com a equipe da Semana Missionária
Povo de Coronel Fabriciano participando do terço pelas ruas

Novo contato com a realide de Angola - por Ir. Analita Albani


Ir. Analita da comunidade Betânia-SP este em missão em Angola, na África onde a Congregação das Irmãs Oblatas se faz presente com comunidade e Projetos Pastorais.

Ela nos conta como foi a experiência de rever e  acompanhar um pouco mais o desenvolvimento da comunidade e dos projetos.



Irmãs e Postulantes 
"É difícil escrever a experiência vivida, porque na verdade o que se passa no coração é profundamente sagrado. “Se vive, não se descreve”.

Esta última viagem foi vivida de maneira especial.
Momentos de alegria por ver o processo de reconstrução das cidades. Se nota o esforço dia a dia. Embora continua visível o grande contraste entre os que possuem muito e os que vivem na miséria.


Formatura das Mulheres que participam
do Projeto Oblata em Angola


O gratificante é ver a força do carisma vivenciado pelas Irmãs Oblatas que lá estão e pelas pessoas que com elas trabalham. Os grupos de mulheres que estão sendo beneficiadas pela missão e carisma das Irmãs Oblatas se preparam para enfrentar a vida com mais dignidade.






Comemoração da entrada
das jovens no Postulantado
As novas vocações que vão surgindo e que se vão somando à Congregação, porque acreditam no seguimento de Jesus Redentor e na superação da mulher.

Agradeço a Deus esta nova oportunidade de poder compartilhar com as Irmãs e leitores, aquela realidade.

Volto enriquecida pela experiência vivida."
 Ir. Analita Albani




Abaixo, alguns momentos da viagem.
                




























segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Comunicação à serviço da missão - Comunidade Nazaré



Irmãs expressam a importância da comunicação sobre a missão Oblata pela internet no dia-a-dia da Comunidade Nazaré- RJ.

"Estar a par das notícias que nos chegam da REDE PASTORAL OBLATA vem suscitando na comunidade uma grande admiração! A Rede com poucas irmãs e muitas pessoas leigas envolvidas desenvolvendo um grande trabalho, revelando que o Ideal Oblata está vivo! Só pode ser de Deus conseguir tudo isso! Realmente tem valido a pena o esforço da caminhada de nossa Província nesses anos.

Sentimos muita alegria de saber que, embora não estejamos diretamente na Rede Pastoral, estamos unidas a ela pela oração e intercessão, vibrando com os trabalhos e os resultados obtidos. Parece um verdadeiro milagre! É Deus que está conosco, são os Fundadores também! Só pode ser coisa divina!

Nós nos sentimos como que revisitando os nossos projetos de pastoral, estando presentes não fisicamente, mas numa profunda comunhão e percebendo o crescimento da Rede Pastoral Oblata com leigas e leigos vestindo a camisa da Congregação, da nossa missão, se desdobrando para que as mulheres se animem a se assumir como mulher, acreditando nelas mesmas e na possibilidade de um futuro melhor.

Sabemos que os desafios e problemas são muitos e por isso também rezamos muito. Sentimos-nos agentes vivas pela oração e intercessão porque nós não podemos fazer mais como antes. Nos alegra muito ver várias mulheres se organizando e se expressando com a linguagem delas para buscar vida, nos provando que a missão  continua viva e vibrante!

A semente plantada por nossos fundadores vem sendo adubada e está florescendo através da Rede Pastoral com as celebrações e com todas as atividades dos projetos oferecidas para as mulheres. A caminhada de hoje é mais exigente, mas com a graça de Deus e com equipes unidas nos sentimos fortes. Demos graças a Deus!

Rezamos também para que o pessoal jovem, tanto as vocacionadas para a Vida Religiosa Oblata como as leigas, nunca percam o entusiasmo em trabalhar nessa Obra, pois nós, irmãs idosas, seguimos entusiasmadas na Obra pela oração, e mesmo conscientes dos nossos limites estamos em unidade, estamos acompanhando com muito interesse, estamos vibrando e continuamos dessa forma participando vivamente na Rede Pastoral Oblata, expressão da fecundidade missionária do Instituto das Irmãs Oblatas."


Com Carinho,

Irmãs; Gregória, Cipriana, Antonia, Irene, Josefina, Anna, Stela, Asunción, Maria, Terezinha e Beatriz.


Vigília de leitura continuada



No dia 11 de setembro a Fraternidade da Esperança promoveu a 2ª edição da Vigília de Leitura Continuada, e as Irmãs Alejandra e Florinda foram participar.



O Arsenal da Esperança recebeu na primeira edição do evento no ano de 2011, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (Cruz dos jovens e o Ícone de Nossa Senhora). A vigília aconteceu com a leitura integral dos textos dos quatro Evangelhos bíblicos, durante 12 horas, e foram 120 leitores.



A Vigília de Leitura Contínua, é um momento de silenciar e escutar atentamente a leitura do Livro de Atos dos Apóstolos e das cartas apostólicas (que foram iniciadas em 2011), lida por diferentes leitores, com momentos de mantras e músicas.



Dom Odilo Pedro Scherer, cardeal arcebispo Metropolitano de São Paulo e Ernesto Olivero, fundador da Fraternidade da Esperança, como primeiros leitores, deram inicio a esta edição dá continuidade à preparação para a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá na cidade do Rio de Janeiro em 2013.








As Irmãs Florinda e Alejandra contam como foi a experiência:

“É importante que todos conheçam a Palavra de Deus,
Foi muito profundo participar desta vigília, um ambiente preparado para a oração, com a réplica dos símbolos da JMJ, que fazia a pessoa se interiorizar.  Me chamou a atenção das pessoas que lá estavam. Eram pessoas de diferentes idades e realidades, religiosos, leigos, participantes de instituições, pastorais, grupos e movimentos que estavam em sintonia, em oração silenciosa, porém atenta, fortalecendo a importância de todos possam conhecer a Palavra de Deus.
                                                                                                             Ir. Florinda Fiorese




“Um espaço muito interessante onde a leitura continua 
da Palavra de Deus convocou, reuniu pessoas de diferentes realidades. Até de diferentes países! O clima foi muito acolhedor, o pessoal da casa nos recebeu com alegria, cordialidade, todo bem organizado. Parabéns aos organizadores, e obrigada a Ir. Florinda por ter-me convidado.


Que neste mês especialmente, possamos criar espaços de estudo, reflexão, oração da Palavra de Deus e que Ela guie e ilumine sempre nossa caminhada.”
                                                                                                            
  Ir. Maria Alejandra


Conheça o Arsenal da Esperança e Fraternidade Esperança em:


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Fórum nacional de atuação profética missionária da Vida Religiosa - Por Ir. Roseli


As irmãs Roseli e Florinda da comunidade nossa Senhora de Aparecida participaram no “Fórum Nacional de Atuação Profética Missionária da Vida Religiosa” de 06 a 09 de setembro em Belo Horizonte, com a assessoria de Ir. Mercedes Lopes e da Equipe de Reflexão Missionária da CRB (ERM).




Estiveram presentes Religiosos das diversas regiões do Brasil: Centro Oeste (Brasília e Goiânia), Sul (Paraná, Porto Alegre e Santa Catarina), Nordeste (Fortaleza, João Pessoa, Teresina e Salvador), Sudeste (Espírito Santo, Minas, São Paulo e Rio) e Norte (Manaus, Acre, Belém, Porto Velho, Tabatinga), que atuam em diversos campos de missão pastoral: Erradicação do Tráfico de Seres Humanos, Pastoral dos Migrantes, Indígenas, quilombolas, Pesqueiros, Periferias e Fronteiras, Economia Solidária e Educação Popular, População de Rua, Ocupações Urbanas, Pastoral da Criança, Assentamento MST, Mulher em situação de prostituição, Irmãs que trabalham no Haiti, dentre outros.

Irmã Roseli relata como foi:

“O dia 07 de setembro foi chamado o “dia do grito” e fomos convidad@s a entrar em comunhão com todo o povo brasileiro que deu seu grito nas diversas manifestações pelo país, no 18º Grito dos Excluídos “Queremos um Estado a serviço da Nação, que garanta direitos a toda população!”. Grito que vem dos mais necessitados e excluídos, com os quais trabalhamos em missão, e também fomos chamados a ouvir esses clamores que brotam do silêncio das realidades de marginalização e exclusão.

Neste dia Ir. Mercedes nos ajudou a resgatar Jesus histórico – O rosto humano de Deus, nos convocando a prestar atenção nos gestos de ternura de Jesus em diversos textos bíblicos que nos deixa transparecer o rosto humano de Deus. Recordou que Deus escreveu dois livros. “O primeiro livro não é a Bíblia, mas sim a criação, a natureza e a vida. É pelo livro da vida que Deus quer falar conosco. A Bíblia foi escrita para nos ajudar a entender melhor o Livro da Vida e descobrir nela os sinais da presença amorosa de Deus e para nos ajudar a escutar os gritos da vida ameaçada. É a contemplação sapiencial da realidade.”











Na parte da tarde, padre Estevão da ERM nos fez refletir sobre o discipulado missionário. Ele parte a sua reflexão do mandato missionário: “Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos.” (cf. Mt 28,19). Recordando que a “montanha” neste texto citado, indica não só um lugar geográfico, mas, um percurso espiritual de elevação, ascensão e transcendências e kénosis. Portanto, a missão não é fazer coisas, mas é fazer discípulos. “Missão é uma questão do coração”.


Depois, padre Julio deu sequência repassando o Congresso Missionário Nacional, no qual aconteceu um mutirão da vida religiosa consagrada, refletindo sobre o discipulado missionário da Vida Consagrada no contexto do secularismo e pluralismo cultural. Finalizando o dia com Ir Inês retomando sobre a missiologia nos dias de hoje.

O Segundo dia foi chamado de “dia do mutirão”, trabalhamos durante o dia em três oficinas diferentes. Vida Religiosa, Intercongregacionalidade e missão; Vida Religiosa, Redes e Parcerias; e direitos das pessoas em vulnerabilidade. Finalizamos este dia com a partilha das diversas experiências de missão em fronteiras.

O terceiro dia foi “Voltar para Galiléia” – do agir local para a missão global. Neste dia foram feitos os encaminhamentos que surgiram durante as oficinas e o fechamento das reflexões: compartilho a reflexão final de Irmã Mercedes: “Olhar para Jesus de Nazaré, rosto humano de Deus, fez arder nosso coração, nutriu nossa esperança, inspirou novos passos na realização de projetos já iniciados e nos deu coragem para assumir urgentes desafios. Olhando para Jesus de Nazaré, que vive na intimidade com Deus, manter lâmpadas acesas, beber da fonte, retomar o foco, formar parcerias, correr riscos em vista da missão, do essencial (Mt 25).” 


Isto pede de nós viver em constante processo de Conversão:


- encontro surpreendente com Jesus, em sua humanidade, 

- terna e solidária proximidade com os pobres,
- contato permanente e orante com a Palavra de Deus, 
- deixar tudo, romper fronteiras internas: esvaziar-nos,
- ver os pobres, as pessoas, a vida com o olhar de Deus,




Encerrando, com um trecho de um texto de Padre Alfredinho:

O deserto pode ser florido; a solidão, povoada; e o porão, o lugar mais rico da casa. Tais rebentos rompem o asfalto, a pedra e a indiferença urbana, gratuitamente ou quando organizados, abrem horizontes de esperança para uma sociedade renovada!”

Irmã Inês também faz suas considerações e finaliza sua fala dizendo:

ESTA NOVA MANEIRA DE SER MISSIONÁRIAS TEM UM ROSTO CARACTERÍSTICO: TEM O ROSTO FEMININO E LAICAL. Não hierárquico, é o rosto da missão que está e vive em todas as FRONTEIRAS, EM TODAS AS GALILÉIAS.”

Após todos os encaminhamentos e considerações dos assessores, finalizamos com uma celebração Eucarística.